A mesma tormenta, não o mesmo barco

Publicado por . Em: Espaço LER

Uma reflexão sobre comportamentos diferentes (barcos) na mesma situação (tormenta)

Excepcionalmente não iremos publicar a coluna de nosso convidado. Tendo sido atropelados pela quarentena, repetia a todos que me perguntavam minha indignação com alguns comportamentos que estávamos todos no mesmo barco, como eles não podiam agir desse modo, tão despreocupado e irresponsável?

Aí, no final de semana recebi um texto maravilhoso que me fez repensar e reformular minha afirmação quanto a estarmos no mesmo barco. Não, realmente, não estamos no mesmo barco, mas sim, estamos na mesma tempestade. Agora, até segunda ordem, 10 de maio.

Lembrei que nesse mês de abril já não conseguiríamos trabalhar muito já que teríamos vários feriados emendados: semana santa, 21 de abril, páscoa, mas mesmo assim, já tínhamos nossa agenda cheia para o mês, numa curva ascendente desde o começo do ano.

Mas, transcrevo o final, porquê é importante darmos voz a posicionamento tão claro e pontual, capaz de me sensibilizar a ponto de mudar minha retórica, diz ele, ” por isto neste muito é muito importante enxergar além do que se vê.   

Enxergar além do partido político, além da religião, além do próprio umbigo…não menospreze a dor do outro porque você não a sente, não julgue a  vida boa do outro porque você não sabe o que ele passou para chegar lá…simplesmente não julguem.

Julgarmos menos.Tanto o que não tem, quanto o que tem de sobra.Tanto o que quer voltar a trabalhar, quanto o que quer ficar em casa. Afinal…estamos em barcos diferentes, mas na mesma tormenta.

Fale por você…” , autor desconhecido.

Bora aguentar, #ficaemcasa

Acompanhe nossas redes sociais! @e.lermogi.

Texto de Fernanda Ribeiro

Deixe seu comentário

*
*